Estimulação precoce 1: dicas gerais de cuidado com o bebê

Maitê de bruços, olhando pro espelhinho e com um brinquedo na mão: tudo pra fazer o tempo durar nesse exercício de estimulação que é dos mais importantes!

Várias pessoas têm me pedido pra ensinar exercícios que a Teresinha faz na estimulação precoce e me perguntado se também deveriam matricular seus filhos em atividade com psicomotricista. Por isso resolvi escrever este post.

Vale lembrar que eu não sou nenhuma especialista e, portanto, o que escrevo aqui são opiniões pessoais com base em uma experiência particular, a minha com minha filha.

Quando a Teresa saiu do hospital, as fisioterapeutas disseram que o desenvolvimento dela estava bem para aquele momento e que eu poderia continuar com os exercícios só em casa. Acabamos indo pra estimulação precoce para garantir que ela faça os movimentos o mais rápido possível e, com isso, supere o “atraso” que tem em função da prematuridade (exemplo: digamos que hoje ela tem 6 meses mas o desenvolvimento dela poderia ser de 4, pois é o tempo de vida que ela deveria ter).

Em geral, a estimulação precoce é para bebês e crianças com alguma deficiência, prematuros e crianças que apresentem atraso no desenvolvimento. Ou seja, nos outros casos, pelo que me disseram, ela não é tão necessária, mas também não é proibida…

Algumas dicas da estimulação precoce são bem gerais:

– atender às necessidades básicas do bebê: fome, sono, higiene… para o bebê ficar bem tranquilo e confiante, afinal, são essas as coisas que o preocupam! (nesse sentido, entendo que é mais um motivo para amamentar em livre demanda, ou seja, quando ele tem fome!)

– colo é ótimo para o bebê se sentir seguro e amado! Vale colocá-lo de barriga pra baixo no peito, ou deitado em um sling, para ele ouvir os batimentos cardíacos da mãe (ou do pai…) e se sentir reconfortado. Colo não vicia! Dá é segurança! Vocês vão ver! Minha filha fica cada vez menos no colo, porque ela aos poucos vai se sentindo mais segura para viver outras experiências.

– interagir com o bebê: conversar com ele, deixá-lo fazer parte da vida da família. Isso inclui  não isolá-lo no quarto escuro o dia inteiro! Inclui também fazer carinhos e massagens quando ele está acordado! (a Tetê adora que eu faça carinho enquanto ela mama!)

– deixar o bebê conhecer o mundo: ele precisa de liberdade para experimentar. Quando o bebê está brincando sozinho, é bom deixá-lo assim, para ele poder fazer descobertas.

– evitar o excesso de estímulos simultâneos: uma coisa de cada vez, um som de cada vez, um brinquedo de cada vez é o melhor pro bebê. Falarei mais sobre este e outros assuntos no próximo post.

PS – Maitê foi ao pediatra sexta-feira e pesou 6,9 kg e mediu 63 cm. Está começando a comer papinhas!

PS2 – o pediatra disse que esse papo de que não pode dar Tylenol quando toma vacina é balela!

PS3 – hoje começamos com a papinha salgada. Minha filhota não curtiu muito o chuchu com salsinha!!! Hehehe. Ficou ofendidíssima quando percebeu que não estava mamando e só quis saber de colo e peito!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , . Guardar link permanente.

15 respostas para Estimulação precoce 1: dicas gerais de cuidado com o bebê

  1. Ana paula disse:

    Li tenta batata e mandioquinha… Acho que ela vai gostar. Bjssss

  2. Tathy disse:

    Realmente a estimulação faz um bem danado, e ela está bem pesadinha, hein?

    Sobre o Tylenol vc perguntou se corta o efeito se der antes do bb tomar a vacina?

    Bjão.

  3. Camiladodavi disse:

    Adoramos o post! Foi bem na mosca pra gt. Gosto mt do jeito como vc cria a Tetê e sei q parte da calma (e simpatia) dela vem dai. Bjs agradecidos

  4. Ana paula disse:

    Ah! Esqueci de diZer que sou fã da estimulacao precoce. O resultado é impressionante. Bjsss

  5. lia disse:

    quem disse que não pode tomar tylenol quando toma vacina? As próprias enfermeiras do posto mandam dar analgésico/antitérmico… mas recomendam normalmente paracetamol – que eu tb prefiro, pq sou alérgica a dipirona e vai que a filhota herdou a reação?

    • lidianeves disse:

      elas me disseram pra só dar se passasse de 38. Aí viramos a noite, eu e Teresa, ela com 37,8 graus. Da próxima vez, vai Tylenol… que é paracetamol, no caso…
      bjs

  6. Ligia disse:

    Bacana este teu post, Lidinha… Engraçado, né, mas realmente criança é sempre criança. Prematuros, bebês a termo, saudabilíssimos ou com qualquer deficiência, nenês de todo tipo precisam mesmo é contar com a disponibilidade de seus pais para amá-los, cuidá-los, dar carinho e atenção. Obrigada por compartilhar, querida! Beijocas pra familinha.

  7. Tia Helo disse:

    Li, coitadinha da Tete!!!
    Chuchu com salsinha ninguém merece… Isso o pediatra disse que é para dar quando ela estiver de castigo, ou fazendo pirraça (que é pior que manha), ou se ela estivesse obesa, para não querer.
    Chuchu, só quando for como base para uma comida mais gostosa, e salsinha, quando estiver entre o quinto e o sexto ingredientes da papinha (depois da batata, da cenourinha, do franguinho, etc.). Não o segundo!!!

    • lidianeves disse:

      hahahahaha!
      Helô, você é ótima! mas era tudo o que tinha aqui e eu resolvi começar assim mesmo. Outra noite, ela se jogou no meu chuchu, super interessada, e acabou comendo mais dessa papinha com gosto!
      Minha filha prova de tudo o que é adequado para a fase da vida!
      O sucesso de hoje foi milho com couve.
      Bjs

  8. Ahhh; querida! Pensei que era um trabalho novo e diferente do que desenvolvo com a Heloísa, mas sou fisioterapeuta em neuropediatria e a Heloísa desde que chegou em casa tem sido estimulada a sempre estar o mais próximo possível da sua idade em tempo corrido. Minha filha nasceu de 28 semanas, com apenas 1kg, e permaneceu na UTI por 2 meses; conte-me um pouco sobre vocês… Podemos trocas experiências, não é? Como eu mesma faço os exercícios com minha filha, até dezembro vinha exigindo muito dela! A pediatra pediu que eu fosse mais paciente e deixasse ela aprender tudo mais naturalmente… Dei um tempo pra minha filha e pras minhas cobranças; hoje estamos em completa harmonia com o desenvolvimento lento e saudável dela. Beijos com carinho gigante; Cleide e Heloísa.

    http://www.closetdahelo.blogspot.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s