“Mamãe tá trabalhando” – pequena digressão sobre mães e filhos

Querida Tetê,

mamãe sumiu do blog! Isso agora acontece sempre. Não por falta do que contar, mas por falta de tempo. E por viver intensamente. Sim, isso é o que tem acontecido. Temos vivido intensamente. Recebido muitas visitas, encontrado muitos amigos, temos sido felizes nesta nossa vida.

Aconteceu uma louca coincidência de datas no trabalho, juntando um planejamento importante e…

…Participei em programa de TV sobre jornalismo colaborativo:

(Sou totalmente a favor de democratizar a comunicação neste país e fico feliz de poder fazer isso com o meu trabalho).

Mamãe entregando o prêmio “Música mais votada na internet” no Festival Nacional FM

… Fui do Júri do Festival de Música da Rádio Nacional FM de Brasília. Um convite totalmente inesperado para mim, mas que muito me honrou: ao lado de nomes importantes da cena musical da cidade, da sua cidade, Tetê, ajudei a escolher os vencedores do prêmio local e também representantes do Distrito Federal no prêmio nacional. Uma participação totalmente inesperada para mim, mas que foi uma experiência muito divertida! Ouvi muitas vezes as músicas, procurei julgar com justiça dentro dos meus poucos conhecimentos musicais e muitas horas de ouvir a rádio e pensar a comunicação pública na vida…

… participei da organização da cobertura de eleições na web, de uma forma nova para a EBC.

Equipe da @ebcnarede se preparando para cobrir o lançamento do Portal EBC

… “pari” o Portal EBC, que finalmente foi oficialmente lançado no dia 29 de outubro, após um ano trabalhando neste projeto. O portal já estava no ar desde julho, mas agora foi o lançamento oficial, tiramos o selo beta e estamos nos apresentando oficialmente para a sociedade. É tipo uma festa de 15 anos do projeto, sabe? (ai meus sais! Será que quando vc fizer 15 anos ainda vão existir essas coisas? Risos!). Fiquei muito feliz que você foi, as pessoas também gostaram de te ver por lá, de ver sua espontaneidade de criança, sem julgamentos prévios a favor nem contra nada, e se divertindo com pequenas coisas — “qué mais!”

Padrinhos

Flavinha na casa da vovó Maria Luiza, herdando brinquedo e roupinhas da Tetê!

E ainda, há poucas semanas, papai e eu tivemos que nos ausentar para nos prepararmos para sermos padrinhos da sua prima Flávia. Recebemos o convite quando ela, seu tio Fábio e sua tia Fernanda vieram aqui, em 7 de setembro.

Quase morri do coração quando eles fizeram o convite pra nós e não era um convite pra irmos a Canoas! Risos. Eu jurava que eles iam nos convidar para retribuir a visita que estavam fazendo a nós, e o convite foi para sermos padrinhos!

Papai e eu ficamos muito felizes e honrados com o convite, mais felizes e honrados do que tudo o que eu pude descrever nos parágrafos anteriores. Porque para nós Deus é o centro das nossas vidas. Temos compartilhado esta visão de mundo com você e agora também temos a missão de compartilhá-la com a Flavinha, o que aproxima nos ainda mais da sua prima. Queremos que vocês sejam muito amigas e parceiras nesta vida, espero poder cultivar essa amizade, tenho certeza que o restante da família diz amém!

Culpa sim ou não?

Daí que, com tudo isso, Teresa aprendeu a falar “mamãe tá tabalhando” e me pediu pra trabalhar comigo trocentas vezes. Claro, o único motivo pelo qual eu deixo de brincar com ela é pra trabalhar, e não vou com cara feia ou ressentida, justamente porque gosto do que eu faço, como vocês puderam ver acima.

E tudo isso aconteceu num momento em que a blogosfera materna fervia em função de dois posts de pessoas que conheço pessoalmente e admiro sobre presença e ausência da mãe, sobre se dedicar “mais” ou “menos” aos filhos:

Lia Miranda: Culpa zero, menos mãe e outras asneiras
Mari BZ, respondendo à Lia: Me baixou a teórica da maternidade! 

Acho que esse período tão intenso do trabalho e da vida da mamãe foi um pouco difícil pra você, mas foi importante pra mim e vejo que você sobreviveu bem a ele. Num próximo post, as pessoas vão ficar sabendo o quanto tudo isso coincidiu com um momento em que você também foi ficando mais independente, brincando com seus amigos sem mim, até saindo com eles sem mim!

Tenho certeza que me dou muito para você, mas também cuido de mim, de me relacionar com seu pai e com as pessoas queridas ao nosso redor. Sei que você vai crescer e vai querer cada vez mais ter sua vida, seus amigos, seu canto. Procuro curtir ao máximo sua companhia, e sua dependência, inclusive, mas sei que um dia você será mais da sua vida do que minha. E quero estar preparada para te dizer “vai”, tendo te dado bons exemplos do que se pode fazer na vida.

A gente sofreu um pouco, mas o saldo é altamente positivo: mãe realizada profissionalmente e, portanto, feliz também em casa; filha que se cerca dos carinhos também do pai, dos amigos, do restante da família, e claro que da mãe também!; perspectivas de futuro interessantes para todos os integrantes da família, onde há espaço para amor, compreensão, esperança, crescimento.

Te amo!

(e ainda bem que o ritmo diminuiu um pouco, a gente tem podido ficar mais juntas, brincar muito, aprender, conversar, crescer. a sua vida, que é o que mais interessa por aqui, será tema de outro post, espero que em breve! papai escreve pouco por aqui, mas tem me ajudado com soluções tecnológicas para que eu possa postar mais! 😉 )

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s