E os nomes deles serão… (e O Desmame)

Incrível como o tempo parece que passa mais rápido quando se está grávida. Ou quando se é mãe de dois. Nossa vida anda bastante intensa! Quando nos demos conta, cá estamos nós: 23 semanas de gestação e apenas o terceiro post! hehehehe.

Estamos numa fase de muitas mudanças na vida da Tetê e também na do… Pablo. Sim, já tem um nome. Comecemos pelos nomes então.

Pablo – Vai ser Pablo, mesmo. Por que o “mesmo”? Explico. Primeiro, porque soa bonito, mesmo primeiro critério escolhido para “Teresa”. Segundo, porque pode ser compreendido internacionalmente — algo importante para filho de pais viajantes. Terceiro, porque tem um significado lindo, “humilde”. Quarto, porque o Dani tem TRÊS amigos Pablos muito especiais — um de São Paulo (na verdade de Fortaleza e agora do mundo), outro de Brasília (e agora do mundo) e outro da Espanha (que já é do mundo, né?). Quinto, porque tem um personagem da história cristã inesquecível com este mesmo nome — que por um acaso é Paulo em espanhol, ou São Paulo, se você não matou a charada.

Fábio, Fernanda, Flavia, Daniel, Maria Teresa, Lidia, Pablo com 18 semanas

Decidimos o nome em Canoas, com 18 semanas, quando também o papai e a Tetê sentiram o “irmão” mexer pela primeira vez (eu senti uma semana antes)

Teresa – bom, já que eu não tinha escrito por aqui, Teresa de chama assim basicamente pelos mesmos motivos. Significa “líder da colheita”;  tenho uma avó e uma avó postiça muito especiais que se chamam Terezinha (a de sangue diz que prefere a homenagem sem o “inha”); e tem a Santa Teresa de Ávila, que também foi uma cristã fervorosa, na verdade fiquei sabendo depois. E Maria, já contei aqui: homenagem às duas avós, Maria Luiza e Maria Amelia, e foi filha da minha dor, como significa o nome. Bueno, chegamos até aqui.

Por fim, Pablo não poderia ser Tiago, nome pensado para menino para a primeira gestação, por causa do…

IMG_5283

Adivinha quantos nenéns tem nessa foto?

Timóteo – não conhece? É o meu sobrinho! 🙂 Dessa vez, de sangue… Sim, minha irmã Heloisa está grávida. Juntinho comigo, pra ser mais precisa, ela tá com 10 dias a menos. Dez dias! Se combinasse não dava tão certo! Está sendo bem divertido dividir este momento com ela, mas estamos na expectativa de que não nasça no mesmo dia, afinal, eu vou parir em Brasília e ela em São Paulo, e queremos que minha mãe possa estar nos 2! Ai, que emoção!

Esta é uma das grandes emoções desta segunda gestação! Minha irmã está fora das redes sociais mas me deu o privilégio de ser a portadora desta notícia para o público em geral! Estamos muito felizes porque os primos vão crescer juntinhos em idade! (e vamo combiná, com Teresa e Timóteo, foi bom fugir da letra T no Pablo, pra não virar uma sina!)

Flávia – viram que a foto do Timóteo é também uma foto da Flávia, né? Pois é, ela é a grande homenageada do mês! Andou (dias antes da nossa visita, em Canoas), fez um ano (parabéns, querida da Dinda), tá cada vez mais linda e cacheada (sim, cacheada!) e ganhou de presente…

O desmame – isso mesmo. Teresa deu de presente pra Flávia “parar de mamar”. Inventei essa proposta depois de passar 3 dias sem amamentar (motivada por uma viagem a trabalho): a Tetê sobreviveu esse período, eu já estava cansada fisicamente de amamentar e minha consultora de crianças maiores e menores (a amiga Lia) tinha me alertado que um desmame seria mais fácil no segundo trimestre de gestação, quando o leite da lactogestante diminui. Na verdade, eu tenho a suspeita de que meu leite acabou em janeiro, mas como continuava sentindo sede após amamentar, sei lá, né?

Menina de 2 anos e meio brincando de amamentar a boneca

Agora a única que mama aqui em casa é a Glaucinha!

Eu inventei essa ideia porque queria que o desmame fosse algo legal para nós duas. E a Tetê gosta muito da Flávia, nossa grande incentivadora da segunda gestação. A Teresa tem claro que a Flávia é pequenininha e, comparativamente, ela é grande. “Tetê, a Flávia já está fazendo um ano, tá grande! A Tetê tem 2 anos e meio, tá maior ainda! Mamar é coisa de quem é pequenininho! Quem mama não pode comer pipoca, chocolate, passear com os amigos… (liste aqui todas as coisas que seu filho gosta de fazer e que só foram possíveis no último ano e meio de vida!)” (mas sem associar com o Pablo. Acho a maior sacanagem as pessoas ficarem falando pra criança grande que ela tem que se desmamar porque vem um pequeno. Se eu não desmamei minha filha antes de encomendar o próximo é problema meu, e não dela! Prontofalei!)

Antes disso, quem começou o desmame da Tetê foi mesmo a Flávia. Como a prima tomava mamadeira desde bem pequena, a Tetê finalmente se interessou pela dita cuja, com um ano e meio, o que deu uma aliviada na amamentação insana. Em janeiro, comecei a achar que meu leite tinha acabado, porque a Tetê estava mudando muito rápido de peito. Ela me dizia que tinha acabado, mas quando percebia que isso significaria desmame, dizia que tinha leite, sim.

Em fevereiro, tinha conseguido o único desmame parcial, que significava não mamar na igreja. E algumas reduções de mamadas com substituições por mamadeiras, brincadeiras, DVDs e outras diversões e gostosuras possíveis. E a outra coisa que foi muito importante foi conversar muito com a Tetê sobre a diferença de mamar e de ficar no colo. Que ela não precisava mamar cada vez que quisesse colo.

Com esse discurso, o desmame acabou sendo uma decisão de nós duas. Após a festa, ela pediu para mamar para dormir, eu evitei enquanto pude, mas ela chorou muito e eu dei. No dia seguinte, voltamos de São Paulo para Brasília de avião, ela pediu no voo, eu dei de novo. Acordou na segunda às seis e meia da manhã, insistiu e chorou muito, dei de novo. E… ficou mais de 48 horas sem pedir para mamar! Quando ela pediu, no terceiro dia eu falei:  “agora você já não mama há vários dias, não tem mais leite, acabou. Quer mamadeira no meu colo?”. E assim estamos, de mamadeiras e colos, desde o dia 15 de abril de 2013,   2 anos e meio depois da primeira mamada!

Amamentei em livre demanda até o último dia, foi muito bom enquanto durou, mas foi muito importante pra mim esse intervalo para ter pique para amamentar o Pablo daqui a pouco!

Meus agradecimentos ao Dani, meu marido querido, que passou a ser mais ativo na iniciativa de ajudar no desmame desde que percebeu que eu estava efetivamente muito cansada!

Depois do desmame, a próxima meta era o cocô no penico, mas isso vale outro post!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para E os nomes deles serão… (e O Desmame)

  1. Ju Setenta disse:

    Li!!! Que linda está essa garotinha!!!! E adorei o nome do Pablo! Nós também decidimos o nome da nossa filhota, ela vai se chamar Elisa – significado: “mulher feliz” !!!! Muita saude pra vcs todos, manda um beijo pra galera e explica à TT e ao Pablo quem é a tia Ju, da Bahia. Fala que a tia Ju nem os conhece (pessoalmente), mas morre de saudades! Beijão 😉

    • lidianeves disse:

      Lindo nome, Ju!
      Eu votei nesse 🙂

      E na volta, vamos nos encontrar, hein?

      O nome do blog vai mudar, mas o endereço não, senão nossos seguidores vão se perder 🙂

      bjs

  2. Ju Setenta disse:

    Ah! Esqueci de perguntar… O Pablo vai ganhar um blog ou esse vai passar a se chamar “Cadê Teresa? Cadê Pablo?” Rs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s