Desfralde de cocô: a nossa experiência

Depois do desmame, nossa meta era conseguir que a Maria Teresa parasse de fazer cocô na calcinha. O desfralde do xixi tinha funcionado muito bem, obrigada, mas o do cocô estava difícil de rolar. O de cocô aconteceu uns 2 anos e 7 meses!

Aplicamos várias estratégias simultâneas que explico a seguir porque entendo que blogs também são espaços de interesse público e… informações estão na internet para serem encontradas (é isso que eu faço no meu trabalho, inclusive…).

1) Rotinas

Conversamos sobre esta dificuldade na escola da Tetê. Escola deve ser sempre uma grande parceira nesses aprendizados, já que é lá que as crianças (que as frequentam) mais veem outras crianças e tiram exemplos inspiradores.

Na escola, nos explicaram que o cocô é uma produção, algo que “nasce” da gente, não é uma excreção como o xixi. A criança precisa se sentir segura para mudar a forma de fazer cocô — e uma das coisas que pode dar esta segurança é o local onde ela está, ter o pé no chão, entre outras… Por isso o desfralde é mais difícil e não devemos ficar nervosos nem perder a paciência.

Como sugestão, nos recomendaram oferecer à Teresa para ir ao banheiro sempre no mesmo horário, mesmo que ela não tenha vontade. Assim, com alguma rotina, ela vai se acostumando com a ideia de que algumas coisas em relação ao cocô são rotinas também. Com isso, passamos a oferecer de manhã, que é um horário em que ela ainda está de fralda, incentivando que ela vá ao banheiro.

2)  Música

Essa música da Isadora Canto tem sido bem inspiradora pra minha filha, pois fala do cocô como um amigo e sugere fazer no penico ou na privada. Passamos a cantá-la diariamente pelas manhãs (com direito a vídeo, com várias crianças fazendo cocô sentadas no vaso ou no troninho).

Essa pra mim é a melhor, mas como o Cocoricó fala de cocô também em algumas músicas, também recomendo. Ajuda a tratá-lo com mais naturalidade, menos mitos.

3) Cocô gosta de nadar na água do banheiro

Inventei essa história maluca e, mesmo quando a Tetê fazia cocô na fralda ou na calcinha, sempre jogávamos na privada e mostrava que o cocô ficou feliz. Ok, louca, a mãe. Mas o discurso colou. Agora que a Tetê faz cocô na privada (em geral ela prefere o banheiro grande do que o penico), ela adora ouvir o cocô caindo na aguinha porque ele fica feliz. Hehehehe. Ainda mostrei a ela que fica bem mais fácil de limpar quando faz cocô no banheiro grande!

Evidente que é necessário tolerar a criança acompanhando a produção dos pais também, né? Ainda durante o evento, a gente tem que explicar por que o cocô tá sendo feito, a criança pede para ver e ainda comenta! Já rolou de comentar com visitas, em festas, etc. Paciência, né? Fica vermelhinha bochechinha sem vergonha!

4) Livros

Compramos o livro “Cadê o meu Penico?” , que fala de uma menina que queria fazer cocô mas a bicharada resolveu pegá-lo emprestado.  Depois de toda a floresta querer usar o penico, até que a Tetê achou uma boa ideia fazer cocô no banheiro!

Quer dizer, primeiro ela começou a ir pro banheiro pra fazer na fralda ou na calcinha mesmo. Respirei fundo e a elogiei, porque o primeiro incentivo foi mesmo ir ao banheiro. Depois completei a explicação: na privada ou no penico! E até que ela aderiu… após cerca de 15 dias, só houve um cocô na calcinha…

Agora estamos aprendendo sobre o desfralde dormindo. Na soneca da tarde, a Tetê já dorme sem fralda na escola. Em casa ainda não rolou, talvez porque por aqui ela sempre pede mamadeira com leite. Mas assim que tivermos avanços, contaremos para vocês!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Desfralde de cocô: a nossa experiência

  1. vovó Amelia disse:

    Nunca achei o cocô tão lindo… Nunca tive muitos problemas com desfralde ( tirar a fralda, era assim que falávamos…) mas , música, aííííííí… Vovós também deveriam ler … afinal…

  2. o livro é muito bom. gostei mais do Cade meu penico? do q do O que tem dentro da sua fralda?, o 2 são uma ajuda no desfralde

  3. Lara Fenolio disse:

    Muito obrigada pelo texto! Como é difícil achar depoimentos reais sobre o cocô. Muito útil pra mim. Ainda estou na batalha… Minha filha já faz o xixi que é uma beleza, mas o cocô ela prende. Ela fica muito agoniada… É muito afitivo vê-la assim.

  4. Juliana Reis disse:

    Olá, meu filho irá fazer 03 anos, tirei as fraldas com bastante facilidade até, mas foi praticamente de uma vez, na 01 semana com fralda a noite, e depois tirei tudo dia e noite, o xixi ele pede a todo momento direitinho. O problema realmente é o cocô, ele não tem segurança de fazer no banheiro e sempre faz na cueca, agente conversa, mas está sendo dificil…

  5. Mamãe Tânia disse:

    Amei a partilha, minha pequena 2 e 8 meses também está fazendo coco na calcinha. Vou tentar as dicas, obrigada.!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s