10 fatos sobre o Pablo

Filho,

Pela primeira vez, consegui escrever um post só sobre você! É a vida, né? Ufa! Ainda bem que não ficou para 2014!

Segundo filho, no meio de uma grande aventura (neste momento, na road trip para San Francisco), temos muito o que fazer e pouco tempo pra escrever…O importante é que chegou o momento…Assim podemos dividir um pouco mais com os amigos e o mundo o que já conhecemos de você.

1- É muito querido e bonzinho

Eu diria que é impossível não amar você! Está sempre feliz, gosta de brincar, distribui sorrisos até para desconhecidos, desde os 2 meses: basta puxar uma conversa contigo, em português ou inglês… Ah, desde os dois meses você conversa! É, mãe e não são palavras que você aplica direitinho no contexto. Para todo o resto, você usa uh – uh, língua do vovô José para bebês!

Você quase nunca chora (só se estiver com cocô ou com agonia de dente, e se a gente não percebeu os 8 sinais que você tentou dar antes!). Pra mamar, eu tenho que adivinhar que já está na hora! Só uma vez que você ficou irritado de verdade, porque estava com fome e a gente preso no trânsito de Los Angeles. Eu não quis te tirar e você abriu o maior berreiro!

Adora ficar em qualquer lugar: carrinho, tapetinho, cadeira treme-treme (só não gosta que balance muito), sling, canguru… Até pede pra sair do colo de vez em quando! Aceita bem as esmagadas que sua irmã te dá de vez em quando (claro que a gente procura educar pra não ser forte demais, né?) e topa numa boa sair do colo pra dar a vez pra Tetê!

Sorriso mais lindo deste planeta!

Sorriso mais lindo deste planeta!

Ah, claro, como não dizer: viaja e passeia um monte com a gente, sem reclamar: se mudou pra San Diego com um mês, alguns dias depois já foi ao Sea World, zoológico, Disney, Universal Studios (emLos Angeles, onde já viemos três vezes!), N atividades na escolinha da Tetê, na universidade do papai, parquinhos mil… E tudo no maior sossego, dormindo horas, ou no maior bom humor do planeta.

2- Está crescendo muito rápido (como carregar um bebê gigante e pesado?)

Você nasceu com 4 kg, completou um mês com 5,5 (roupa M), dois meses com 7 (roupa G) e três meses com 8 kg (perdendo roupas de 12 meses, indo para 18 meses). Até agora, não houve uma única semana sem perder roupas! Surreal! Passei os dois primeiros meses da sua estadia aqui tentando arrumar o seu armário. Agora eu consegui… Ou desisti? Bem, basicamente, estou comprando roupas um pouco maiores do que o seu tamanho, para ter um pouco de sossego. E ainda bem que você alcançou os 4 meses ganhando apenas alguns graminhas!

Esse seu crescimento acelerado chega a me deixar sem ar! Você está tão pesado que meus braços dormem quando eu te amamento sentada e com o braço apoiado; doem quando eu te carrego no muque; e meus joelhos e pernas doem se eu fico muito tempo com você no colo. Ah, você também me deixa sem cálcio! Mesmo tomando muito leite, queijos e complemento, minhas unhas quebraram várias vezes quando você tinha dois meses!

Pablo no canguru, mamando (na Missão de Santa Bárbara, há 2 dias!)

Pablo no canguru, mamando (na Missão de Santa Bárbara, há 2 dias!)

Com isso, e considerando que você é o segundinho, a forma de te carregar foi uma das principais questões da nossa família nesses 3 primeiros meses. A solução do wrap sling era perfeita, até que você ficou pesado demais e o sling começou a ceder. Além disso, te colocar por cima do sling dava muito trabalho! Tinha que esticar meu braço inteiro! Passamos pelo sling de argola, mas eu acho ele melhor pra bebês que já sentam, com bebê molinho e grande não fica tão firme, aí acabei descobrindo um canguru que é anatômico, não faz mal nem pro bebê nem pros pais: o Ergobaby (por um acaso, é o mesmo que a Giselle Bundtchen usou…).

Também descobri que me iludi quando achei que, com um carrinho só, sua irmã andaria parte do trajeto, então você poderia ir um pouco no carrinho. Quer dizer, ela até anda um pouco, mas ficou com um pouco de ciúme do carrinho…. Então te colocar no único assento virou uma dificuldade…

A solução seria partir para um carrinho duplo. Pesquisamos, fomos até a loja e… Carrinhos duplos não cabem no nosso carro! Até pensamos em trocar de carro, mas acabamos achando uma cadeirinha (stroller board) que anexa ao carrinho — a qualquer carrinho! Aí compramos pra Tetê, que está adorando a cadeira de irmã grande, se sentindo super importante, e te deu a vez no carrinho. Minhas pernas agradecem!

3- “Eu me remexo muito!”

A música do Madagascar foi sugerida como tema do Pablinho pela tia Maricota e pela minha amiga Ginny. E é verdade. Ele adora se movimentar!

Pablito dança na banheira como um bebê de 10 meses! Com um mês, aprendeu a bater o pé e faz a maior molhadeira no banheiro!

Ele adora brincar! Bate nos brinquedos do tapete de atividades e da cadeirinha treme-treme com a maior força!

Ele dá o mesmo giro 360 graus que a Tetê no berço, e já tentou pular do colo duas vezes! Se joga pra trás quando quer se deitar, pra frente quando quer sentar…

4-Odeia sujeira

E quem gosta, né? Quer ver o Pablinho agoniado? É só ele estar com a fralda suja, ou deixar passar a hora do banho! Aí rola o maior chororô… O que, por um lado, me dá um alívio de saber que ninguém vai ficar abusando da sua vontade, né?

5- Dorme  a noite inteira

Na única noite em que dormimos no hospital, quando você nasceu, as enfermeiras queriam que eu acordasse de três em três horas pra te dar mamá, com medo de você ter hipoglicemia por ser muito grandão — 95% na curva de crescimento. Já nessa noite, perdemos a hora e você dormiu umas cinco horas seguidas. Depois foram seis, sete, oito horas… Não posso reclamar da vida. Aliás, você tem três meses e meio e acabou de dormir a noite inteira três noites seguidas, das 22h até quase 6h!

Além de dormir bem, você também gosta de dormir sozinho muitas vezes: até pede pra ir pro berço quando está cansado.  Consegue se ninar sozinho, chupando a própria mão ou um paninho.

O mágico de tudo isso é pensar como você consegue dormir apesar da bagunça da sua irmã! Vocês dividem o quarto desde os seus dois meses, a pedido da Maria Teresa, que estava “se sentindo muito sozinha”. Ela prometeu não gritar mais no quarto para não te acordar, e ela bem que se esforça, mas às vezes escapole um barulho, ou um carinho meio bruto… Que felizmente não abalam seu sono nem seu humor!

Agora, você dorme a noite inteira, desde os quatro meses. E está adaptando seu fuso horário ao dela, indo dormir a partir de 21h30. Mas não exagere, porque eu quero que a Tetê durma mais cedo também!

6- Mama forte. Em livre demanda. E quase começou a comer

Em geral, em 10 minutos o Pablo já saciou a fome dele. Ele mama no sling, no canguru, em qualquer lugar… Não precisa de silêncio, sossego, nada disso. Quando ele era pequenininho, até engasgava de tão rápido que mamava. Depois, veio o arrotão,  a golfadona. E pelo menos duas horas de intervalo até a próxima mamada!

Pablo e a mamãe. Foto tirada pela Tetê

Pablo e a mamãe. Foto tirada pela Tetê

Com isso, tenho bastante tempo livre para brincar com a Tetê, com o Pablo, arrumar a casa… Ou seja, tempo livre pero no mucho.

Mas na medida em que os 4 meses se aproximam, tem mamado mais e mais… Nos últimos dias, achei que não ia dar conta, mas por enquanto, estamos sobrevivendo!

Pablinho está super curioso com as comidas, então, aos 3 meses e meio, chupou uma cenoura, e adorou. Não, eu não pretendo introduzir alimentos por agora…

Por recomendações do pediatra americano, seguindo as novas tendências de pesquisa mundial, acabei introduzindo cereais, na antevéspera do natal: arroz e aveia. Porém, deu uma assadura bizarra no meu neném, e ele ficou com o cocô muito maluco. Então, interrompemos depois de 3 dias e por enquanto continuamos só no peito. Mas a curiosidade não pára de crescer!

Tentativa de alimentação. Pablo gostou, raspou o prato!

Tentativa de alimentação. Pablo gostou, raspou o prato!

7- Não curte uma chupeta

Com toda essa eficiência ao mamar, sobra uma necessidade de sugar, mas não é de peito — e o Pablão nem aceita o peito quando não  quer mamar!  Confesso que tentei dar chupeta pra ver se ele parava de mamar meu dedo. Mas ele prefere mamar a própria boca (olha o vídeo! Muito lindinho!), ou a mão, ou qualquer paninho.

8 – Já está sofrendo com os dentes

Desde os 2 meses e meio! O bom é que, como agora nós já somos pais de segunda viagem, já sabemos o que fazer… Temos mordedores de brinquedo, de canguru, trouxemos Camomilina do Brasil, e por aqui compramos os tais do colar de âmbar e do Gripe Water. Tudo dá uma aliviada…

9 – É muito intenso e forte

Assim como o arroto e a golfada, tudo do Pablo é muito forte/grande: meleca, cocô, xixi… (dentro da fralda, que como eu disse, ele é muito bonzinho e eu sou mãe de segunda viagem)!

O cabelo eu precisei cortar com dois meses, a unha não chega a durar uma semana cortada.

Ele puxa o nosso cabelo com força, dá altas porradas nos brinquedos e esfrega os pés até arrancar as meias (que, aliás, já são tamanho 2 anos).

9- É super desenvolvido

Sentado, com apoio

Sentado, com apoio

E também super estimulado pela irmã que não pára de pular, dançar, correr, falar, inventar histórias…

Firmou pescoço com menos de um mês, adora ficar de bruços, aos 3 meses só quer ficar sentado, aos 3 e meio virou na cama (pra agarrar a irmã!).

Pablinho é muito curioso! Adora listras, luzes, brinquedos, conversas e gargalhadas (ele ri igual à Tetê!).

Desde os três meses, todo mundo jura que ele tem seis meses, por conta do estágio de desenvolvimento… Olha aí ele pegando brinquedo com 3 meses!

10-Tem um amor infinito pela irmã

Acho que só com muito amor para tolerar o ciúme, a zoeira, o barulho e algumas porradas ( algumas de propósito, muitas sem querer, inclusive duas viradas de carrinho — use cinto!) que uma irmã mais velha — e a mil por hora, Teresa rocks! — pode te proporcionar.

A Tetê é o destino das suas melhores gargalhadas, olhares, puxadas de cabelo (“não, Pabinho, não pode!”). É com ela que acontecem as brincadeiras mais divertidas: você topa todas, até as mais brutas!

Tetê: "eu não gosto que o Pablo dorme de dia!" -- quer brincar o dia inteiro!

Tetê: “eu não gosto que o Pablo dorme de dia!” — quer brincar o dia inteiro!

É lindo ver como vocês são parceiros e eu espero que isso dure toda a vida. E nessa parceria, você pede pra mamar na hora de ir embora do parquinho, só pra ela poder ficar um pouco mais. Chora quando ela chora. Tolera quando ela te agarra.

Curte os brinquedos, personagens e músicas favoritas da irmã. Já tá viciado em Dora Aventureira (só a foto e a boneca!) e Palavra Cantada.

A gente fala pra Tetê que tem determinadas brincadeiras que você só vai conseguir brincar quando souber andar. “Eu quelo que o Pabo ande rápido! Eu quelo que ele quesça logo!” Deve ser por isso que você é assim, grande e esperto. Te amamos demais!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para 10 fatos sobre o Pablo

  1. vovó Amelia disse:

    Foi apaixonante na minha vida, poder segurá-lo até o braço adormecer, entrar com ele no colo no novo país, trocar, dar banho ( bem poucos),colocar para arrotar, conversar, ver seu sorriso, mas isto tudo faz tanto tempo, que parecem anos…
    Pablo você é lindo e a vovó está morrendo de saudades…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s